Comentário no Jornal Eldorado: Uma na foice, outra no martelo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

No primeiro dia no Ministério da Segurança Pública, Raul Jungmann tomou uma atitude correta e falou uma imensa besteira. Seu primeiro ato administrativo foi demitir o desastrado-geral da Polícia Federal, o notório Fernando “Por què no te callas?” Segovia, que já estava proibido de continuar dizendo asneiras pelo relator dos inquéritos em que Temer é acusado, ministro do STF Luis Roberto Barroso, e p.ela responsável pela auditoria da polícia, Raquel Dodge, procuradora-geral da República. Mas no discurso de posse pisou feio na bola detratando a classe média, ao estilo Marilena Chauí, atribuindo-lhe a contradição de pedir segurança de dia e financiar o tráfico de entorpecentes depois que a noite cai.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 28 de fevereiro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir, clique no play abaixo:

Ou clique no link abaixo e, em seguida, no play:

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-2802-direto-ao-assunto

Para ouvir Buraco de tatu, com Luiz Gonzaga, clique no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=V-czxPsnAdA

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/uma-na-foice-outra-no-martelo/

Abaixo, roteiro dos assuntos do comentário:

Eldorado 28 de fevereiro de 2018

1 Haisem Ao assumir Ministério da Segurança Pública, Raul Jungmann demitiu Segovia da direção-geral da Polícia Federal e nomeia Rogério Galloro para o lugar

SONORA_SEGOVIA POSSE

2 – Carolina Logo ao assumir o Ministério da Segurança Pública, Raul Jungmann disse que a classe média pede segurança durante o dia e sustenta o tráfego comprando drogas à noite.

3 – Haisem Interventor há 12 dias da segurança do Rio, general Braga Netto preferiu por ordem na coletiva da imprensa a anunciar medidas práticas para conter a violência.

SONORA_BRAGA NETTO

4 – Carolina Temer nomeia general Joaquim Silva Luna ministro da Defesa no lugar de Luna

Editorial Retrocesso institucional

A história demonstra que o descuido nessas áreas cobra um alto preço. Assim, é mais que oportuno que o governo federal, que já tem diante de si enormes desafios, não invente novos problemas por força de suas próprias decisões. Com a urgência que o tema requer, o presidente Michel Temer deve nomear um civil para o Ministério da Defesa, acabando com a interinidade do general Joaquim Silva e Luna.

  1. Haisem Fernando Henrique diz no Forum A Reconstrução do Brasil do Estadão que governos fracos nomeiam militares

6 – Carolina Nelson Jobim, Eros Grau e Joaquim Falcão dizem que culpa pelas permanentes crises institucionais decorre dos excessos da Constituição.

7 – Haisem Procuradora-geral da República Raquel Dodge pede ao STF que autorize a investigar Temer em suposta propina da Odebrecht a Padilha e Moreira Franco

8 – Carolina Câmara abre processo por quebra de decoro contra Maluf, Lúcio Vieira Lima, Celso Jacob e João Rodrigues

SONORA Buraco de tatu Luiz Gonzaga

https://www.youtube.com/watch?v=V-czxPsnAdA  Começar do começo

Facebook
X
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

José Nêumanne Pinto

Blog

Jornal Eldorado

Últimas Notícias

Últimas Notícias