Comentário no Estadão no Ar: Tesouraria de propina na Odebrechet

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

Segundo apuração do jornal Folha de S.Paulo, ex-executivos da gigante empreiteira Andrade Gutierrez afirmaram, em delações recentes à Operação Lava Jato, que a empresa tinha, como a Odebrechta uma tesouraria só para pagamento de propina, administrada pelo doleiro Adir Assad, preso desde agosto de 2016 e também citado nas delações da Operação Calicute – que resultou na prisão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ). Pegaram Andrade para depor de novo. E agora MP disse que Odebrecht delatou os controladores, como, no caso, Sérgio Andrade. Omissão na delação não pode sair de graça. Quem omitiu tem que perder o prêmio. E se quiser delata de novo não vai poder omitir.

Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na segunda-feira 6 de fevereiro de 2017, às 7h40m)

Para ouvir clique no link abaixo e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

[powerpress url=”https://neumanne.naweb.business/wp-content/uploads/2017/02/NEUMANNE-0602-ENA.mp3″]

Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na segunda-feira 6 de fevereiro de 2017, às 7h42m)

 

Facebook
X
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

José Nêumanne Pinto

Blog

Jornal Eldorado

Últimas Notícias

Últimas Notícias