Comentário no Direto da Redação 3: Tiro no dedo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Pocket
WhatsApp

A proposta da Associação dos Juízes pela Democracia de esperar o julgamento pelo TSE da ação do PSDB contra a chapa Dilma-Temer foi inspirada na brecha aberta por Temer ao condicionar a indicação do undécimo ministro do Supremo à escolha de quem substituirá Teori Zavascki na relatoria da Lava Jato. Temer nada tinha que misturar alhos com bugalhos. Sua obrigação é indicar o ministro para o Senado sabatinar e aprovar, ou não. E a do Supremo, decidir interna corporis quem deverá ser o relator. O pronunciamento impróprio e em lugar impróprio, o velório de Zavascki, abriu essa discussão espúria. Quando alguém nada tem a dizer de útil o melhor que pode fazer é calar.

Temer abriu polêmica inútil falando o que não devia no velório de Zavascki Foto: Donaldo Hadlich/Framephoto
Temer abriu polêmica inútil falando o que não devia no velório de Zavascki Foto: Donaldo Hadlich/Framephoto

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na segunda-feira 23 de janeiro de 2017, às 17h33m)

Para ouvir clique no link abaixo e, aberto o site da emissora, 2 vezes o play sob o anúncio em azul

http://radio.estadao.com.br/audios/detalhe/radio-estadao,posicionamento-da-associacao-juizes-para-a-democracia-sobre-a-escolha-do-sucessor-de-teori-zavascki-e-tema-da-coluna-direto-ao-assunto,692144

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

http://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/tiro-no-dedo/

 

Facebook
X
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

José Nêumanne Pinto

Blog

Jornal Eldorado

Últimas Notícias

Últimas Notícias